Após momentos tensos em seu parto, Sabrina Sato desabafa e apresenta Zoe

By | 30 de novembro de 2018

Depois de 24 horas em trabalho de parto, Sabrina Sato deu à luz à sua filha Zoe através de uma cesárea em uma maternidade de São Paulo. Ela e o ator Duda Nagre confirmaram o nascimento da herdeira na noite desta quinta-feira, dia 29.

“Em 41 semanas eles emanaram amor e muita determinação. Hoje um grande sonho se realiza, um novo futuro e grandes transformações”, escreveu a assessoria de Sabrina Sato no Instagram. “Nasce uma mãe, um pai e uma família. A Zoe chegou!”

Sabrina Sato passou toda sua gravidez anunciando que iria tentar um parto humanizado. A apresentadora passou este tempo todo se preparando, lendo, se informando, discutindo o assunto até que sua bolsa estourou depois de 41 semanas de espera.

Quando saber que é a hora de desistir do parto normal e garantir a segurança com uma cesárea?

Segundo o obstetra da maternidade, o protocolo de atendimento naquela unidade, quando a mãe chega com a bolsa estourada, como foi o caso da apresentadora, é fazer uma indução com ocitonina e esperar de seis a doze horas para ver se o parto se concretiza. Ou então, não fazer indução nenhuma e aguardar até 24 horas. Se mesmo assim a mãe não der à luz, então se realiza a cesariana.

Foi o que aconteceu com Sabrina, onde a equipe médica preferiu esperar 24 horas e não induzir o parto. Segundo disse  sua mãe dona Kika, ao UOL, os médicos sugeriram então uma cesárea para que a apresentadora nem a pequena Zoe corressem riscos. Sabrina Sato foi encaminhada para o centro cirúrgico por volta das 15h.

Segundo Alexandre Pupo Nogueira, ginecologista e obstetra do hospital Albert Einstein, em São Paulo, um parto normal dura em média de 8 a 12 horas na primeira gravidez, mas não é a regra.

18 a 24 horas é o limite para a cesárea

“A bolsa geralmente rompe quando a mãe já está com 6 a 8 centímetros de dilatação, mas, se ela estourar antes, o médico precisa avaliar se o parto natural é viável ou não”, afirmou o especialista.

“A mãe precisa ter uma evolução normal do parto. E induzir o parto pode demorar até 24 horas. Os médicos consideram de 18 a 24 horas o limite para a cesárea, no caso de ruptura da bolsa, para evitar contaminação do bebê.

“Se a bolsa romper antes de começar o trabalho de parto, então é preciso induzir com algum medicamento que  provoque a contração uterina, estimulando as contrações. Em geral, é usado a ocitonina, mas existem outras substâncias”.

Sinais de perigo

A OMS – Organização Mundial de Saúde, alerta para alguns sinais de perigo que devem ser observados durante e imediatamente após o parto e que apontam para a necessidade de uma intervenção médica, como a cesárea:

Mãe

  • Não há trabalho de parto depois  de 6 horas da bolsa ter estourado
  • Dores do parto se prolongam por mais de 12 horas
  • Perda exagerada de sangue
  • Placenta não expelida 1 hora depois que o bebê nasceu

Bebê

  • Dificuldades em respirar, não chorando na hora que nasce
  • Recusa ser amamentado
  • Perda excessiva de sangue
  • Convulsões
  • Peso menos do que 1,500 gramas ou nascimento antes das 32 semanas
  • Febre maior que 38ºC ou temperatura abaixo de 35,5ºC

Conheça Zoe Sato