Lembra da Danni Suzuki? Veja como ela está hoje em dia após abandonar novelas

By | 16 de outubro de 2018

Danni Suzuki, como 20 anos de carreira na TV, decidiu dar um tempo nas novelas e nos programas para se dedicar ao trabalho de diretora. Depois da maternidade, começou a pulsar forte em suas veias o sangue de diretora audiovisual juntamente com o de ativista social.

Aos 41 anos, ela mergulhou de cabela num projeto para as ONU – Organização das Nações Unidas: dirigir m documentário sobre as crianças refugiadas de guerras pelo mundo.

“Percebi que muita gente é hostil dom os refugiados da guerra porque não conseguem compreender a situação, o sofrimento e as dificuldades de sobrevivências que estas pessoas estão passando. […] O documentário é uma maneira de tornar as pessoas conscientes e fazê-las agir perante esta situação”, completa ela, que já esteve em filmagens na Turquia, fronteira com a Síria e Líbano.

A maternidade é algo que também sensibilizou Danni para a questão. Ela é mãe de Kauai, de 6 anos

Sobre o regresso à carreira de atriz, ela comentou sobre o assunto em entrevista ao UOL, afirmando que não pretende voltar a fazer novelas. “Quero partir para a direção, tentar outros canais internacionais. Eu já cheguei onde queria chegar, já vivi tudo o que eu gostaria depois de 20 anos de Globo. Cinema hoje me faz a vida. Tenho muita vontade de me ampliar para a área de direção”, afirmou Danni.

Na hora de ser chamada para os papéis, a sua ascendência oriental pesava. “Ouvi diversas vezes: ‘Não tem papel para você?. Graças a Deus ao longo da minha carreira não peguei nenhum papel só porque precisavam. Conquistei papéis e tenho certeza que foi porque viram o meu esforço, trabalhando todo dia, sendo a primeira a chegar e a última a ir embora”, afirmou.

E concluiu: “Eu ganhava as oportunidades por ser disciplinada. Não posso dizer que não tive sorte. Sempre agradeci por ter saúde e força para estar no lugar certo”.

Danni conta o que a inspirou a fazer o documentário

Em entrevista ao site Gshow, Danni Suzuki explicou por que se inspirou a fazer algo que a deixa muito feliz: ativismo social. Entre os trabalhos que tem pela frente, o que mais a deixa feliz é o documentário que mostra o drama de crianças refugiadas em guerras pelo mundo.

“Estamos passando pela pior crise humanitária dos últimos tempos. A ideia surgiu após meu envolvimento com um projeto de reassentamento de famílias sírias no Brasil”, afirmou Danni, salientando que se sensibilizou com o drama dos refugiados.

Foi a maternidade que a inspirou a encarar essa reviravolta na carreira: “A guerra na Síria completa sete anos. Tem a mesma idade do meu filho. É terrível imaginar que milhares de crianças com a idade dele até hoje só conheceram a dor, a perda e o desamor”.