Bailarina do Faustão é assassinada e quem matou assusta o Brasil

By | 9 de janeiro de 2018

O jovem de 27 anos, Anderson Rodrigues Leitão, não aceitou o termino de seu relacionamento com a dançarina cearense Ana Carolina de Souza Vieira, de 30 anos e a matou de uma maneira extremamente cruel.

Anderson confessou o assassinato à polícia e diz ter matado a bailarina por ciúmes. Seu corpo foi encontrado na manhã desta última quarta-feira (4) no apartamento da jovem localizado na Rua Vergueiro, no Sacomã, Zona Sul de São Paulo.

Detido no 95° Distrito Policial (Cohab Heliópolis) na capital paulista. Ele contou detalhes do crime, revelando ter estrangulado Ana e logo depois do crime, decidiu ingerir veneno de rato para morrer ao lado de sua ex-namorada.

Formado em administração, Anderson vai responder por ocultação de cadáver e homicídio. Durante uma entrevista exclusiva ao site G1, o rapaz deu alguns detalhes envolvendo o crime e sobre como tentou tirar a própria vida logo depois de ter assassinado a jovem bailarina.

“Eu a estrangulei com as minhas próprias mãos. Comprei chumbinho, veneno de rato, pois meu desejo era morrer ao lado dela, abraçado com ela. Fiquei ali, ao seu lado durante dois dias”, revelou Anderson.

De acordo com ele, o casal estava em uma fase negativa do relacionamento e tiveram uma discussão na segunda-feira; “Ela foi para a cozinha de seu apartamento e falou para eu não colocar as mãos em seu celular. Eu mexi e vi algumas fotos, umas mensagens no Whats e não gostei. Fiquei com muito ciúmes”, detalhou ele.

A dançarina teria reclamado do comportamento de Anderson. “Ela me falou que eu era muito invasivo e isso fez com que uma discussão se iniciasse. Ela me arranhou e, como sou mais forte, inverti a situação. A gente estava na cama. Ela morreu por estrangulamento. Depois que vi o que tinha feito, tentei reanimá-la, mas era tarde demais. ”

Diante daquilo, Anderson afirma ter entrado em desespero, então, comprou veneno para tirar a própria vida. “Comprei chumbinho, aquele veneno de rato, porque eu queria morrer e ficar ali, abraçado com ela”. Ele também conta que ficou dois dias abraçado com o corpo de Ana Carolina, “Fiquei ali, esperando o veneno fazer efeito”.

Com o tempo, o cheiro começou a dar pistas do crime. “Coloquei alguns incensos pelo apartamento porque o porteiro já tinha me ligado dizendo que os vizinhos estavam reclamando do mau cheiro. “Eu queria esconder o odor. ”

Em uma de suas redes sociais, Anderson divulgou momentos antes de ser preso, escrevendo a seguinte frase: “Deus tenho misericórdia de nossas almas. Adeus a todos. ”

Bailarina tentou vaga no Faustão

O irmão de Ana Carolina, Igor Vieira, contou que ficou sabendo da tragédia envolvendo sua irmã por um tio que reside em São Paulo. Ele e os pais estavam planejamento ir para São Paulo na noite desta quarta-feira.

O irmão da jovem confirmou que ela sempre teve o sonho de se tornar uma bailarina de sucesso. Ele destacou que sua irmã foi revelada durante um reality show e que teria participada em junho deste ano do concurso “Bailarina do Faustão”. “Ela foi para São Paulo há pouco mais de um ano e estava tentando se destacar como modelo profissional”, revela a tia de Ana Carolina.

“Ele simplesmente acabou com o sonho da minha irmã e acabou com nossas vidas também. Não conseguimos entender o porquê ele fez isso”, desabafou o irmão da vítima.

De acordo com o boletim de ocorrência, os cuidadores do prédio sentiram um cheiro extremamente forte vindo do 5° andar. Eles foram até o apartamento, tocaram a campainha do apartamento da dançarina, mas ninguém atendeu.

Notando que a porta estava destrancada, eles entraram e começaram a chamar os moradores. Logo depois, se depararam com o corpo da jovem na cama de seu quarto, totalmente coberto.

Todas as janelas estavam trancadas, tinha um ventilador ligado e diversos incensos acesos para disfarçar o odor. Os policiais contaram que o corpo da jovem tinha alguns sinais de violência física.

Um zelador que estava presente no local contou à polícia que o ex-namorado da jovem teria deixado o local por volta das 10h20 desta quarta-feira.

Os policiais responsáveis pelo caso revelaram que, Ana Carolina e Anderson teriam terminado o romance há pouco tempo e ela já teria pedido ao porteiro para que não deixasse Anderson entrar no edifício. Nesta última segunda-feira (2), ela acabou permitindo que o ex-namorado subisse para conversar, depois de muita insistência do mesmo.